Corpo Completamente Para Muita Fit na Sua Vida

Não tem sensação mais gostosa do que a de bem-estar... Por isso, FIT na sua vida, pois uma vida light deixa as amizades mais gostosas, os acontecimentos mais leves e transforma o exercício em muito mais do que um hábito, faz dele um prazer.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Spinning - uma saudável mania

Nem todo mundo pode dar suas pedaladas por uma paisagem agradável nas grandes cidades. Como resposta, o ciclismo indoor veio como uma tempestade para a indústria de Fitness. Nenhuma modalidade esportiva, desde o Step, foi recebida com tanto entusiasmo e por uma variedade tão grande de pessoa como o spinning. Indivíduos de várias idades e níveis de condicionamento estão participando de aulas de ciclismo e o mercado continua crescendo.
Por que o ciclismo indoor tornou-se tão popular? Talvez porque não tenha passos complicados como as aulas de exercícios em grupo na maioria das academias. Talvez porque queima muitas calorias (em média de 600 a 800 calorias por hora aula). Mas, na verdade, o ciclismo indoor é considerado como a mais entusiasmante e intensa atividade das propostas atuais, trazendo resultados certeiros para quem quer aprimorar a resistência cardiovascular respiratória e a perda de peso enfatizando o trabalho neuromuscular. Isto porque o ininterrupto movimento de pedalar exige a participação de grande parte dos músculos dos membros inferiores, além do tronco e membros superiores envolvidos direta e indiretamente no trabalho e muitos outros benefícios.



Há vários programas de ciclismo indoor. O Spinning é um deles, apresentando um completo programa de atividades em bicicletas estacionárias, através da simulação de vários percursos formados basicamente de retas, com o uso de pouca ou moderada resistência e subidas, aumentando a resistência.

Em cada tipo de terreno simulado existem também duas posições do corpo: sentada e em pé. Estas posições e terrenos são combinados para criar várias técnicas, simulando situações encontradas no ciclismo de rua.

A primeira técnica que o aluno aprende é como pedalar sentado no plano. Depois como pedalar sentado com carga. O próximo passo é aprender a pedalar em pé no plano e depois, em pé na subida. Depois de adquirir mais habilidade em sentar e ficar de pé, o aluno aprende os jumps (saltos) que compõem uma técnica mais avançada, combinando as técnicas; sentada e em pé.

Ainda num estágio futuro está o Sprinting que é uma corrida de curta distância, na qual a pessoa pedala num ritmo crescente por um determinado tempo. À medida que o praticante progride, outras técnicas e conceitos serão introduzidos. Além da posição do corpo, há três posições básicas para apoio das mãos, que ajudam a eliminar a fadiga dos ombros, cotovelos e punhos.

As aulas de ciclismo indoor se encaixam perfeitamente no conceito de treinamento intervalado (alternando picos de intensidade moderada e alta, com períodos de recuperação) através de diferentes métodos de treinamento da capacidade aeróbia e anaeróbia.

Um dos fatores de motivação no Spinning, senão o maior, são as músicas tocadas nas aulas. Além de incentivar os praticantes, determinam a cadência dos movimentos. Normalmente para uma aula de 45 minutos, serão utilizadas em média 10 ou 11 músicas para a composição da fita cassete.

Dicas importantes:

É essencial controlar a freqüência cardíaca para medir o esforço durante o exercício;
Identifique a sua zona de F.C. de treinamento e respeite-a, pois podem existir diferentes níveis de condicionamento e adaptação dentro da mesma classe;

Tenha sempre uma garrafa de água e uma toalha por perto;

Ajuste adequadamente a altura do selim;

Ajuste a altura do guidão;

Ajuste o firma pé;

Conheça o sistema de frenagem;

Prenda os cadarços dos tênis;

Cuidado com a postura;

Use um tênis de cano baixo e sola reforçada na parte anterior;

Use roupas justas e confortáveis e de preferência bermudas alcochoadas, especiais para aulas de ciclismo;

Se for sua primeira aula, avise o professor para que ele lhe oriente;

Limpe a sua bicicleta após o uso;

Chegue 10 minutos antes da aula;

Faça pelo menos duas aulas por semana, para obter resultados satisfatórios;

Respeite as orientações dadas pelo professor;

Nunca tire os pés dos pedais sem antes parar de pedalar.

As aulas de Spinning são divertidas e simples após a fase de adaptação. Experimente! Você vai adorar.

Atenção: caso você tenha algum problema de coluna ou alguma lesão, principalmente nas pernas e joelhos, consulte o médico antes de fazer a aula para ter certeza de que é seguro.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Parabéns!

Rafa conquistou 3º lugar no Long Distance em Pirassununga! Orgulho da Espaço Fit!!!

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Sono, sol e água são importantes para perder, ganhar ou manter o peso

Veja dicas de alimentação do consultor Alfredo Halpern e de nutricionista.
'Escapadinhas' diárias podem resultar em 2 a 4 quilos a mais por ano.

Do G1, em São Paulo

Não importa se sua meta é perder, ganhar ou manter o peso: sono, sol e água são fundamentais. Isso sem contar uma alimentação equilibrada, rica em nutrientes, e exercícios físicos regulares.
A palavra “dieta” vem do grego e significa "qualidade de vida". Ao contrário do sentido que damos a ela hoje em dia, de algo restritivo e passageiro, dieta é muito mais do que mudar o cardápio ou se privar de determinados alimentos.

Por isso, não pense em fazer regime ou dieta – no conceito errado desse termo –, mas reeducação ou controle alimentar, como prefere o endocrinologista Alfredo Halpern. Ele e a nutricionista Ana Maria Lottenberg deram dicas para quem quer emagrecer (80% das pessoas, segundo a nossa enquete), engordar uns quilinhos (9%) ou se estabilizar na balança (11%).
O estômago é um órgão altamente flexível, que pode ficar mais encolhido e enrugado no caso dos magros, distendido nos mais gordos ou com uma aparência normal em quem não está abaixo nem acima do peso.
No estúdio, o advogado Alexandre Berthe e a manicure Alexandra Silvério, do blog Pensando Leve, contaram um pouco da história deles e como anda a saga para emagrecer. Há oito meses, Alexandre passou por uma cirurgia bariátrica, enquanto Alexandra tenta afinar por conta própria, com reeducação alimentar e atividade física.
Alexandra faz parte de uma família de obesos – as três irmãs, o irmão Fernando e primas sofrem com a doença. Uma das irmãs morreu há 11 anos por causa de asma, agravada pela obesidade mórbida. Outra conseguiu emagrecer com a cirurgia bariátrica. E, no começo do ano, Alexandra perdeu o namorado, também vítima da obesidade. Em pouco tempo, ela baixou de 147 kg para 114 kg.
No caso de Alexandre, a cirurgia de redução de estômago não conseguiu, sozinha, tirá-lo da obesidade. Exercícios regulares, alimentação balanceada e perseverança foram fundamentais para fazê-lo perder o excesso de peso que carregava há 20 anos. Ele passou de 124 kg para 79 kg.
Hoje, quem vê Alexandre nem o reconhece. Já no peso ideal – e até cuidando para não emagrecer demais –, ele comemora os resultados da luta e vive de forma mais leve e saudável.
"Escapadinha” diária custa caro
Se você comer um coxinha, três bolachas recheadas, três minipães de queijo ou uma barra de chocolate a mais por dia, significa de 2 a 4 quilos a mais por ano. Em dez anos, você vai ter 15 kg a mais, só por conta desse deslize diário.
A regra é: não engordamos por comer demais em um dia, mas por comer um pouco a mais todos os dias.
Alexandre tem uma receita prática para matar a fome. Ele pega uma bolacha de água e sal, coloca requeijão light e polvilha em cima um pouquinho de orégano. Põe a bolacha no forninho e deixa esquentar um pouco. Logo fica pronto e, segundo ele, uma delícia.
Já Alexandra sugere uma receita de abobrinha que o nutrólogo Eric Slywitch ensinou. Pegue a abobrinha italiana, corte de comprido bem fininha, coloque umas gotinhas de azeite, orégano e umas pitadas de sal marinho, e toste na sanduicheira. Fica bem crocante!
Alimentação para perder peso – 1.200 calorias
Café da manhã: um copo de café com leite desnatado, uma fatia de pão com requeijão light e meia dúzia de uvas verdes
Lanche da manhã: uma maçã
Almoço: um prato com salada (temperada com uma colher de sobremesa de azeite) de alface, tomate, cebola, cenoura, repolho cortado e abóbora refogada, duas colheres de arroz, duas colheres de feijão, uma fatia de carne assada com pouco molho e laranja de sobremesa
Lanche da tarde: uma banana nanica amassada com uma colher de aveia e uma pitada de canela
Jantar: duas colheres de arroz, duas colheres de feijão, um filé de frango grelhado, uma escarola refogada e gelatina light de sobremesa
Alimentação para ganhar peso – 2.000 calorias
Café da manhã: sanduíche de pão integral com queijo branco e peito de peru, leite integral com cereais e uma fatia de mamão

Lanche da manhã: uma banana nanica
Almoço: prato com salada (temperada com 1 colher de sobremesa de azeite) de alface, cenoura, tomate e brócolis refogado, arroz, feijão, filé de frango e uma fatia pequena de pudim de leite condensado de sobremesa
Lanche da tarde: um copo de iogurte integral batido com morango e uma fatia de bolo de chocolate
Jantar: um prato de macarrão à bolonhesa com queijo ralado, um bife, salada de rúcula, tomate cereja, milho verde e palmito, e uma laranja de sobremesa
Lanche da noite: um copo de leite integral com achocolatado

Alimentação para manter o peso – 1.700 calorias

Café da manhã: duas fatias de pão integral com geleia, um copo de leite desnatado e uma fatia de mamão
Lanche da manhã: uma bisnaguinha com requeijão
Almoço: uma salada com alface, agrião, tomate e cenoura, arroz com lentilha, frango assado e couve-flor com molho de tomate e uma pera de sobremesa
Lanche da tarde: uma fatia de pão de forma com requeijão normal e queijo branco e um copo de suco de laranja
Jantar: um filé de pescada ao forno com pimentão verde, batata cozida com queijo ralado, um pouco de ervilha, salada de alface com rodelas de cebola e meio ovo cozido
Lanche da noite: uma fatia de bolo de fubá

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Comida contra o mau humor

Alguns alimentos têm o poder de mexer com o nosso estado de espírito e levantar o astral. Conheça os mais eficientes e inclua-os na sua dieta

Por Marcia Melsohn – BOA FORMA

Alimentação saudável e equilibrada não é bom só para ficar de bem com a balança e prevenir doenças. Ela também pode dar uma mãozinha para melhorar o humor naqueles dias em que a gente acha que nada vai dar certo. É que alguns alimentos têm em sua composição substâncias que trazem sensação de bem-estar, aumentam a disposição e ainda dão um chega para lá na tristeza.

Segundo a nutricionista Lara Natacci, mestre em comportamento alimentar pela Universidade de São Paulo e diretora da Dietnet Assessoria Nutricional, na capital paulista, estudos comprovam a influência da comida no nosso estado de espírito. Lara explica que dois aminoácidos presentes em vários alimentos, o triptofano e a tirosina, produzem neurotransmissores -- substâncias químicas responsáveis pela comunicação entre as células nervosas -- que têm ligação direta com o alto astral: a serotonina, a dopamina e a noradrenalina. Os nomes podem ser complicados, mas a ação desse trio é simples e traz boas emoções.

Vitaminas do complexo B, especialmente o ácido fólico, também interferem no humor. "Algumas pesquisas relacionam baixas concentrações de vitamina B12 e ácido fólico em indivíduos com depressão e apontam melhora quando acontece suplementação desses nutrientes", diz Lara Natacci. Na lista de nutrientes capazes de contribuir para que a gente exiba um sorriso daqueles estão o ômega-3 do atum, os carboidratos dos pães e alguns minerais, casos do magnésio, cromo e selênio.

Veja abaixo as melhores sugestões de alimentos com esses componentes e procure incluí-los sem exagero na sua dieta. Só o consumo moderado pode ter efeito positivo e ajudar a manter o pique no dia a dia.

Ervilha, feijão, grão de bico, carne vermelha, peixes, ovos, leite e seus derivados
Contêm triptofano, precursor da serotonina

Massas, pães, batata, cereais integrais e arroz
São carboidratos ricos em fibras ou amido, ajudam a aumentar a produção de serotonina. Evite os carboidratos simples, como os dos doces, que provocam oscilações nos níveis de açúcar do sangue, causando impacto negativo no humor.

Óleo de milho, mariscos, cereais integrais, carnes       
São cheios de cromo, mineral que eleva a ação dos receptores de serotonina

Atum, salmão, sardinha, truta, arenque, cavala, linhaça
Carregam doses generosas de ômega-3, uma gordura do bem que espanta a fraqueza, a fadiga e a desatenção

Brócolis, tomate, rúcula e cogumelo    
Fornecem ácido fólico, que interage com a serotonina e a noradrenalina, atuando contra a depressão

Pistache e caju
O duo está lotado de vitamina B1, substância essencial na síntese de neurotransmissores ligados ao bem-estar e que ainda participa da conversão de glicose em energia

Pimenta vermelha, gengibre, linhaça, guaraná em pó, mostarda, café, vinagre de maçã e acelga          
Trata-se de alimentos termogênicos, aqueles que aceleraram a queima de calorias e têm ação estimulante

Amêndoas, nozes, amendoim e castanhas       
Têm magnésio, cobre e selênio, cuja ação antioxidante ajuda a inibir a depressão

Ostras, mariscos e carne vermelha magra        
Contêm vitamina B12, que contribui para combater a depressão

Chocolate       
Além de ser fonte de triptofano, libera endorfina, que traz sensação de prazer, e ainda garante uma baita disposição mental. Trinta gramas do meio amargo por dia é a medida ideal.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Alimentos capazes de desenhar curvas

Saiba quais são os alimentos que podem dar uma força na hora de ganhar músculos

Por Thais Cavalheiro – BOA FORMA

Ovo (com gema): a proteína perfeita



Como forma músculos
O ovo é o alimento com o mais alto valor biológico — uma espécie de medida da quantidade de proteína que um alimento é capaz de fornecer ao corpo. É verdade que a proteína da carne é mais eficiente para a construção muscular. Mas a gema, além da proteína, contém a vitamina B12, necessária para diminuir os níveis de gordura e ajudar na contração muscular.

Quantidade ideal
Consuma ovos com gema, sem medo, mas não fritos, porque cada um tem 120 calorias. “Embora a gema ainda tenha a má fama de aumentar o teor de colesterol do sangue, é a maior fonte conhecida de colina, substância que ajuda a dissolver essa gordura nas artérias”, explica Tamara Mazaracki, especialista em medicina ortomolecular e nutrologia do Rio de Janeiro.

Iogurte: porção de ouro



Como forma músculos
“O iogurte tem aminoácidos essenciais em altas porcentagens”, diz o clínico-geral Júlio Neves. “Esse alimento é decisivo no crescimento muscular, porque combina proteína e carboidrato em doses ideais”, diz Tamara Mazaracki. Um copo fornece 10% da nossa necessidade diária de proteína. A versão com frutas é ainda melhor, porque aumenta os níveis de insulina, uma das chaves para reduzir a perda proteica que costuma acontecer após o exercício. “É uma boa fonte de cálcio, mineral importante para a contração muscular”, completa a especialista.

Quantidade ideal
“Tome um ou dois potes de iogurte diariamente. “Sem açúcar ou adoçante é melhor, porque esses ingredientes diminuem a ação dos lactobacilos e também o teor de vitaminas do complexo B”, explica a nutróloga.

Salmão: combustível do crescimento



Como forma músculos
Altamente proteico, tem grandes quantidades de ômega 3, uma gordura que ajuda na recuperação da massa muscular. “Devido à ação anti-inflamatória, permite a assimilação de novas proteínas pelas fibras”, diz Tamara Mazaracki.

Quantidade ideal
Consuma três vezes por semana, mas lembre-se: uma posta ou um filé médio de salmão tem 150 calorias. Para melhor aproveitar os nutrientes, prepare o peixe em baixa temperatura e evite cozinhar demais.

Carne vermelha: rainha da creatina



Como forma músculos
Esse aminoácido é produzido no fígado e nos rins. Sem ele, não há energia. As carnes, principalmente a vermelha, são o alimento número 1 em quantidade de creatina, essencial para a construção muscular. Mais: contêm ferro, zinco, niacina (vitamina B3) e vitamina B12 — nutrientes cruciais para quem quer resultados.

Quantidade ideal
A carne vermelha deve ser consumida de duas a três vezes por semana. Um bife médio de carne magra tem de 150 a 200 calorias e não compromete a dieta.